Posts

Ambiente sonoro adequado pode aumentar o consumo nas praças de alimentação

O momento da refeição, mesmo que rápido (fast) deve ser uma pausa de prazer, com conforto e qualidade, uma pausa de relaxamento para reduzir o estresse.

 

Praças de alimentação + Conforto Acústico = Redução de Estresse

 

Não é exatamente o que encontramos, na maior parte dos Shopping Centers, Malls e outros espaços de compras.

O ideal é que você diferencie o seu empreendimento com uma Praça de Alimentação que atraia o seu cliente não apenas pela necessidade mas pelo prazer.

Enumeramos algumas questões que o ajudarão a compreender a importância do conforto acústico!

 

1|  Ruído afugentador ou silêncio inibidor?

 

As praças de alimentação de sucesso são, quase sempre, ambientes bastante ruidosos, devido ao grande número de pessoas falando e de equipamentos funcionando. Contudo existem aquelas bastante vazias, que não atraem os clientes.

 

 

Artigos  Ambiente sonoro adequado pode aumentar o consumo nas praças de alimentação

Praça de alimentação com um grande número de pessoas, ladeadas pelos estabelecimentos em um ambiente com o teto elevado

Artigos  Ambiente sonoro adequado pode aumentar o consumo nas praças de alimentação

Praça de alimentação vazia, sem clientes

 

Mesmo no caso de sucesso, parte dos clientes pode frequentar o ambiente apenas o necessário, pois se sentem incomodados pelo ruído.

Recentemente, foi lançado um APP – “Onyo”, que permite ao usuário escolher, pedir e pagar refeições em restaurantes antes de chegar às praças de alimentação. Mesmo que o aplicativo tenha sido criado para evitar as filas, nada garante que essa seja a única causa para o seu uso.

Estimular que o cliente crie uma relação de prazer com um espaço gera o consumo por impulso de quem circula/passeia – o cafezinho, o sorvete, o bombom e até aquela compra de oportunidade.

Por outro lado, aquele grande ambiente “deserto” aonde se escuta a conversa dos funcionários ociosos e onde qualquer objeto caindo no chão gera um grande ruído não é exatamente atraente. Mesmo que o ambiente sonoro não seja a solução de todos os problemas, ele certamente participa do fracasso.

 

2|  Criar um ambiente sonoro que atraia o consumo

A qualidade sonora das praças de alimentação pode ser obtida por diferentes modos, seja ainda na fase do projeto, seja após o ambiente construído e em funcionamento.

Em 2014 o Ministério da Saúde publicou o Guia Alimentar para a População Brasileira no qual o item “Comer em ambientes apropriados” é mencionado que “as características do ambiente onde comemos influenciam a quantidade de alimentos que ingerimos e o prazer que podemos desfrutar da alimentação. Cheiros, sons, iluminação, conforto, condições de limpeza e outras características do lugar são importantes.” Guia Alimentar para a População Brasileira, p.93.

A Norma Brasileira – NBR10152 – que define o Nível de ruído para o conforto acústico em diferentes ambientes, indica que em restaurantes esse nível de pressão sonora deve ser de 50 dB(A). Esse valor pode ser um pouco aumentado para os ambientes de fast food considerando o tempo da refeição. Entretanto, não raro, as medições atingem valores superiores a 70 dB(A), de quase insalubridade.

Um ambiente adequado às refeições deve oferecer conforto acústico aos seus usuários, sem a presença de ruídos que causam o estresse, com o uso mais adequado dos materiais e formas.

 

3|  Reduzindo o burburinho das falas e o ruído dos equipamentos

Os ruídos constantes prejudicam diretamente o aparelho auditivo e, por vezes, perturbam as funções neurovegetativas, com implicações no funcionamento do corpo. Normalmente, as primeiras manifestações físicas são a inquietude, a perda de produtividade, a irritabilidade, e a perda de apetite.

Quanto maior o número de pessoas reunidas, em um momento de descontração, maior a tendência de elevarem gradativamente a voz para serem melhor escutadas.

Soma-se a isto, a quantidade quase infinita de equipamentos presentes nos estabelecimentos que produzem sons – processadores, fritadeiras, espremedores, liquidificadores, batedeiras.

Adiciona-se os materiais de revestimento (piso, parede e teto), quase na totalidade, refletores, isto é, não tem a capacidade de absorverem os sons produzidos. Esses materiais são muito adequados higienização pois não têm poros onde se acumulam resíduos e consequentemente bactérias, mas não ajudam na redução dos ruídos.

Artigos  Ambiente sonoro adequado pode aumentar o consumo nas praças de alimentação

Os materiais, destacadamente, os de teto e dos planos verticais, podem ser substituídos por materiais absorventes acústicos e, mesmo os pisos, podem sofrer melhorias.

A forma do ambiente pode ser alterada com o rebaixamento do teto ou com a criação de setores, que criem microambientes mais reservados, que influenciam na fala mais baixa das pessoas.

Barreiras acústicas podem ser criadas impedindo que o som produzido nos estabelecimentos se propague para o local das refeições.

Essas são algumas das soluções que podemos apontar, mas cada caso deve ser estudado de modo diferenciado gerando projetos/soluções específicos.

4 | Música ambiente

 

Um problema:

A música ambiente, muitas vezes introduzida no intuito de mascarar os ruídos de fundo, pode aumentar ainda mais o  estresse do seu cliente.

Se o volume da música estiver elevado as pessoas falarão ainda mais alto tentando suplantá-lo. Se o repertório musical não for de agrado de todos – e nunca é – você estará afugentando seus clientes ou os estressando.

Uma solução:

A música pode contribuir para atrair os clientes, no caso de praças de alimentação sem tanto sucesso, quando “projetada” para o público-alvo bem definido

 

Além da música, a presença dos sinalizadores sonoros, para a chamada dos clientes em espera, pode ser um problema, mais do que uma solução!

A redução dos vãos próximos à cobertura, juntamente com a incidência dos ventos dominantes, exercem um diferencial de pressão interna, fazendo com que o ar aquecido no interior da edificação ascenda e seja removido, favorecendo o aumento da velocidade da renovação de ar interno. Este efeito é acentuado com o aumento da tomada de ar do exterior, através de novas aberturas criadas em pontos estratégicos.

 

Conforto ambiental agrega valor às praças de alimentação

A falta do conforto acústico pode ser apenas um dos problemas em praças de alimentação. Não raro as praças de alimentação sofrem com a falta de conforto térmico, problemas de exaustão e iluminação inadequada. Ter um cliente menos irritado com iluminação adequada, sem ruído e calor é ter um consumidor mais presente.

Comumente, o uso indevido das claraboias envidraçadas criam superfícies refletoras que influenciam negativamente no conforto acústico e permitem a incidência e a transmissão da radiação solar direta, contribuindo para com o aumento da temperatura interna.

Todos esses problemas contribuem para a falta do conforto ambiental nas praças de alimentação e para um cliente menos satisfeito. Acreditamos que nossos especialistas podem contribuir para o sucesso ainda maior do seu empreendimento, nos procure.

#confortoacústico #praçadealimentação #shoppingcenter #ruídoempraçadealimentação #estresseempraçadealimentação #melhoriaempraçadealimentação #iluminaçãoempraçadealimentação #exaustãoempraçadealimentação

Peça já uma proposta sem compromisso .

Saiba como escolher o terreno para construir sua casa – parte 1

A compra do terreno é o primeiro passo para a construção de sua casa. A escolha consciente é meio caminho andado para que sua casa seja um sucesso.
Várias questões devem ser avaliadas ao se tratar da escolha do seu terreno. Mesmo que algumas recomendações possam ser óbvias, muitas vezes esquecemos de conferir algum aspecto que pode alterar nossa decisão. Esperamos que as questões e recomendações a seguir lhe ajudem a refletir sobre a sua escolha.

Para tanto organizamos este artigo em três partes de forma objetiva e mais fácil de ler, sendo a parte 1: localização e orientação, a parte 2: forma do lote, infra estrutura e zoneamento, e parte 3: topografia e arborização, tipo de solo e sondagem, e assessoria técnica e projeto.

Localização

  • O bairro e a vizinhança mais próxima ao terreno apresentam um estilo de vida semelhante ao seu e ao dos demais usuários da casa?
  • Como é o trânsito nas diversas horas do dia, nos dias úteis e nos fins de semana, entre o terreno e os principais locais frequentados por todos?
  • O acesso ao local é fácil? Existem vias alternativas para situações de emergência?
  • O que existe próximo ao terreno? Escolas, hospitais, bares, restaurantes ou feiras livres? Algum desses usos o incomodam em função do tráfego ou do barulho?
  • O padrão das construções vizinhas é compatível com o planejado por você?

No caso de uma área recentemente ocupada, tente avaliar como será o padrão das construções, muitas vezes isto é possível em função do próprio custo do terreno e de sua situação urbana: condomínio ou via pública.

  • Como é a segurança do local? Visite-o à noite e nos fins de semana. Procure conversar com os vizinhos e moradores mais antigos.

Terrenos em esquinas, em geral, são mais vulneráveis e devassáveis, entretanto podem oferecer maior facilidade de acesso e melhor aproveitamento do projeto.

Orientação

  • Você observou se o terreno é ensolarado?
Artigos  Saiba como escolher o terreno para construir sua casa - parte 1

Prédio fazendo sombra em casa em uma tarde de Verão, situação indicada para reduzir a temperatura interna da edificação, mas que também pode bloquear a vista e os ventos.

Em climas muito úmidos, terrenos sombreados, certamente, lhe trarão problemas de umidade. Já em climas secos este problema será minimizado.

No caso de regiões frias (região sul, sudeste e montanhas) é aconselhável que o terreno receba sol, principalmente, na parte da tarde, pois deste modo a edificação será aquecida para o período noturno. Neste caso, a melhor orientação do terreno deverá permitir que a maior parte dos ambientes sejam voltados para as fachadas norte e oeste.

No caso de regiões quentes, é preferível que o terreno receba o sol no período da manhã, temperaturas mais baixas, para efeito de higienização da edificação. Desse modo, a casa não ficará tão aquecida durante a noite.

Como são os ventos no local?

Uma boa ventilação é indispensável em qualquer clima, para que haja higienização dos ambientes pela renovação de ar. Entretanto, em climas quentes e úmidos (região norte) ela é indispensável.

A melhor disposição da construção no terreno será aquela que permita ventilação cruzada na maior parte dos ambientes de sua casa, principalmente, nos ambientes habitáveis – salas e quartos.

 

Saiba como escolher o terreno para construir sua casa – parte 2

Na primeira parte desta série de artigos sobre a escolha do terreno para construir sua casa, entendemos a necessidade de avaliarmos algumas questões antes da decisão de adquirir o terreno e iniciamos esta avaliação pelas itens de localização e orientação.
Dando continuidade à análise, neste texto avaliaremos as questões de forma do lote, infra estrutura e zoneamento.

Forma do Lote

Os lotes são, geralmente, retangulares. Quanto menor a divisa frontal (voltada para a via de acesso), menor é o custo. Entretanto, lotes com uma frente muito pequena gerarão uma casa menos valorizada, com uma fachada frontal pequena e com a maioria dos ambientes voltados para os muros das divisas laterais. Não são aconselháveis lotes com menos de 10m de frente, embora a legislação de alguns municípios permita lotes com testadas inferiores.

Artigos  Saiba como escolher o terreno para construir sua casa – parte 2

Exemplo de edificação construída em lote estreito. Para melhor aproveitar o pouco espaço disponível, o arquiteto elevou a construção, o que pode não ser permitido pelo código de obras local. Fonte: Fujiwarramuro Architects (www.aplan.jp).

Infraestrutura

  • Como é a pavimentação da via de acesso?

Verifique se existe coleta de águas pluviais pela presença de bueiros ou bocas de lobo. Converse com os moradores do local para descobrir a área é sujeita a enchentes.

  • Como é feita a coleta de lixo e com que frequência?

Dependendo da situação a previsão de um depósito de lixo é bastante prudente.

  • O gás é fornecido por rede ou botijões?

Isto afetará o projeto de instalações.

  • O abastecimento de água é por rede? Como é a qualidade do fornecimento?

Converse com os vizinhos para saber se falta água com frequência, isto poderá influir no dimensionamento de sua caixa d’água. Caso não haja abastecimento de rede deverá ser previsto um poço artesiano.

  • Como é o sistema de esgotamento sanitário, rede ou fossa séptica?

Isto é definidor do projeto hidrossanitário.

  • Como é a iluminação da via?

Uma via bem iluminada, em geral, oferece maior segurança.

  • Como é o fornecimento de energia? Falta luz com frequência?

Pode ser previsto sistemas de luz de emergência no projeto de instalações.

  • Existe sistema de TV a cabo ou fibra ótica na rua ou previsão para tal?
  • Quais são as opções de serviços de internet banda-larga? Cabo, fibra-ótica ou rádio?
  • Como é o sistema local de telefonia? Há facilidade para instalação de novas linhas, possibilidade de transferência?
  • Como é o sistema de transporte no local? Existem linhas de ônibus ou metrô próximo?

Mesmo que os moradores não utilizem o transporte público, pense nos visitantes, empregados, prestadores de serviços e numa eventual necessidade.

Zoneamento

  • É um bairro basicamente residencial?
  • Quais são os tipos de uso (comércios, serviços etc.) possíveis na rua e na vizinhança próxima?
  • Qual é o gabarito permitido no local?

Prédios vizinhos muito altos podem fazer desagradáveis cones de sombra.

  • É uma área de preservação histórica ou ambiental?

Neste caso podem existir restrições quanto ao tipo de construção, ou quanto à forma de ocupação do terreno.
No caso do terreno pertencer a um condomínio fechado, verifique as disposições internas do mesmo. Muitas vezes, os condomínios possuem regulamentos próprios quanto aos tipos de construções e à forma de ocupação do lote.

O que são os estudos e relatórios de vizinhança (eiv-riv)

O EIV-RIV é um instrumento urbanístico previsto na Lei No. 10.257 de 10 julho de 2001 – Estatuto da Cidade que se relaciona diretamente com o planejamento estratégico, visto que neste, os grandes empreendimentos/eventos são, na sua maioria, grandes indutores do desenvolvimento econômico, do crescimento e da renovação urbana. Assim, esses empreendimentos representados por objetos arquitetônicos de porte são os principais alvos dos EIV-RIV, pois “quanto maior o empreendimento, tanto maior será o impacto que ele produzirá sobre a vizinhança” (Instituto Pólis, p. 198, 2001).

A Regulamentação do EIV-RIV

Em muitos municípios brasileiros os EIV-RIV já foram regulamentados. Na Cidade do Rio de Janeiro o Estudo de Impacto de Vizinhança e o Relatório de Impacto de Vizinhança (EIV-RIV) ganharam força política, principalmente, a partir de 2011. Atualmente, o anteprojeto de lei está em tramitação na Câmara Legislativa.
As leis municipais que regulamentam os EIV/RIV são independentes dos Planos Diretores Municipais e veem sendo promulgadas paulatinamente. Elas devem contemplar todas as dimensões dos impactos previstos na Seção XII – artigos 36, 37 e 38 do Estatuto da Cidade.

Que Empreendimentos Necessitam do EIV-RIV

Os grandes empreendimentos e atividades privados ou públicos em área urbana (shopping centers, universidades, grandes condomínios residenciais, cemitérios etc) são os objetos dos EIV-RIV, pois são capazes de alterar significativamente a vizinhança aonde se inserem. Esses empreendimentos dependem de elaboração de estudo prévio de impacto de vizinhança (EIV) para obter as licenças ou autorizações de implantação/construção, ampliação, operação/funcionamento ou descomissionamento a cargo do Poder Público Municipal. O EIV deve incluir, no mínimo, as seguintes análises de impacto sobre:

  • O aumento da população na vizinhança;
  • Os equipamentos urbanos e comunitários;
  • O uso e ocupação do solo;
  • A valorização imobiliária;
  • O tráfego e a demanda por transporte público;
  • A ventilação e iluminação;
  • A paisagem e patrimônio natural e cultural.

 

Artigos  O que são os estudos e relatórios de vizinhança (eiv-riv)

Análise da obstrução da paisagem tombada como patrimônio municipal, desenvolvida com foto montagem a partir da perspectiva em 3D do Condomínio Ilha Pura – Vila Olímpica 2016, RJ. Fonte: EIV-RIV desenvolvido por Otala Arquitetura e Urbanismo

A Importância do EIV-RIV para a População

O EIV deve ser executado investigando os efeitos/impactos positivos e negativos do empreendimento ou da atividade sobre a qualidade de vida da população visitante mas, principalmente, a residente na área e nas suas proximidades, contendo o inteiro teor de todos os levantamentos, cálculos e estimativas, bem como as medidas compatibilizadoras, mitigadoras e compensatórias.

“O objetivo do Estudo de Impacto de Vizinhança é democratizar o sistema de tomada de decisões sobre os grandes empreendimentos a serem realizados na cidade, dando voz a bairros e comunidades que estejam expostos aos impactos dos grandes empreendimentos. Dessa maneira, consagra o Direito de Vizinhança como parte integrante da política urbana, condicionando o direito da propriedade” (op. cit., p.199, 2001).

Artigos  O que são os estudos e relatórios de vizinhança (eiv-riv)

Análise das sombras projetadas das torres no entorno vizinho desenvolvida com o 3D  sobre base do Google Earth do Condomínio e Hotel do Porto Olímpico – Setor Leste, RJ. Fonte: EIV-RIV desenvolvido por Otala Arquitetura e Urbanismo

As medidas mitigadoras são ações que visam atenuar os efeitos de determinado impacto negativo provocado por empreendimento ou atividade, muitas vezes se voltam para a melhoria da infraestrutura urbana local, como rede de drenagem, esgoto, iluminação pública ou mesmo da arborização urbana.

As medidas compensatórias são ações que visam oferecer contrapartida à população afetada, como forma de compensação por um impacto negativo gerado pelo empreendimento ou atividade o qual não foi parcialmente ou plenamente mitigado.

As medidas compatibilizadoras são ações que visam adequar o empreendimento ou atividade ao local no qual ele será implementado de forma a reduzir os efeitos dos impactos negativos e/ou ampliar os efeitos dos impactos positivos e podem envolver exigências de alterações no projeto.

O Relatório de Impacto de Vizinhança – RIV

O Relatório de Impacto de Vizinhança (RIV) é um documento de caráter informativo que deve conter, com linguagem acessível à população, a apresentação do empreendimento ou atividade, as áreas de influência direta e indireta, seus impactos e as medidas compatibilizadoras, mitigadoras e compensatórias.

6 dicas para reformar a sua casa com ideias ecológicas

Se você está pensando em reformar a sua casa apresentamos aqui 6 ideias que podem transformá-la em um lugar mais sustentável.
Uma edificação sustentável está em harmonia com o meio ambiente do qual faz parte e contribui para a sua preservação, de modo que possa continuar “vivo” para as futuras gerações.
Além de você fazer uma ação ética orientada por valores ecológicos, você constatará benefícios diretos na sua conta de luz e de água que justificam o seu investimento à médio e longo prazo.

1 Construa um Teto Verde

Se você for reformar o seu telhado pense em adotar um teto verde, ao menos em parte dele!
Os tetos verdes são excelentes isolantes térmicos pois as camadas que o compõem (substratos e plantio) impedem que parte do calor emitido pelo sol passe para o interior do ambiente, mantendo temperaturas mais amenas, podendo reduzir o uso do ar condicionado.

Essas camadas também são capazes de absorver grande parte das águas das chuvas, diminuindo a quantidade que é lançada na rede pluvial, contribuindo para a redução das cheias. Durante as chuvas intensas, para se evitar o encharcamento do teto, o excesso é drenado para uma caixa coletora. A água que foi coletada poderá ser reutilizada para regar os jardins ou para lavar as áreas externas e carros.

Artigos  6 dicas para reformar a sua casa com ideias ecológicas

Teto verde criado sobre uma garagem, construída como anexo de uma residência. Evitase a visada de uma laje ou telhado voltado para a janela de um dos ambientes; aproximase o jardim e reduzse a radiações para o interior dos ambientes. Ver maiores detalhes em: http://otala.com.br/paisagismo/.

Artigos  6 dicas para reformar a sua casa com ideias ecológicas

Teto verde criado em condomínio de casas com o uso de claraboia para iluminação de área interna.Redução do custo da cobertura, melhoria da qualidade térmica e ampliação da superfície de drenagem. Foto: ZinCo Link:.Fonte: DUNNETT, Nigel e KINGSBURY, Noël. Toits et Murs Végétaux, p.47. Parc Saint-Joseph: Rouergue, 2008.

2 Plante muros e as Paredes

Do mesmo modo que os tetos verdes, muros e paredes plantadas também reduzem a transmissão do calor exterior para o interior da sua casa. Além disso, normalmente, dão a sensação de ampliar os espaços externos e torná-los mais agradáveis e aconchegantes.

No caso dos muros o plantio pode ser feito diretamente na alvenaria com heras, por exemplo, mas no caso das paredes da casa o plantio deve ser feito afastado, evitando umidade e os pequenos animais.

Artigos  6 dicas para reformar a sua casa com ideias ecológicas

Parede verde projetada por Patrick Blanc, Paris, com uma “palheta” de plantas que cria um painel e mantida por sistema hidropônico. Foto: Nicola Browne. Fonte: DUNNETT, Nigel e KINGSBURY, Noël. Toits et Murs Végétaux, p.251. Parc Saint-Joseph: Rouergue, 2008.

 

 3 Faça um Reservatório de Água Pluvial

Caso o seu terreno seja praticamente todo pavimentado, os ralos ou as grelhas podem ser direcionados para um reservatório, como uma cisterna, para coletar a água das chuvas. Esta água poderá ser reutilizada para a lavagem desses piso no futuro e para regar as plantas.

 

Artigos  6 dicas para reformar a sua casa com ideias ecológicas

Área externa – quintal – totalmente pavimentado onde foram construídas grelhas de coleta de águas pluviais, as quais são direcionadas para um reservatório de águas de reuso, tal como a coluna que desce das calhas do telhado. Fonte: DUNNETT, Nigel e CLAYDEN, Andy. Rain Gardens – Managing warter sustainably in the Garden and design landscape, p.131. Oregon: Timber, 2007.

 

4 Amplie seu Jardim

Melhor, ainda, seria transformar parte do seu terreno em um jardim, pois ele absorveria boa parte da água da chuva e apenas após algum tempo de chuva forte o sistema de drenos levaria o excedente de água para o reservatório de reuso. Esta medida também reduz a temperatura externa ao redor da sua casa, pois jardins, tal como os tetos e as paredes verdes, são excelentes para a absorção da radiação solar, diminuindo a temperatura do ar nas áreas externas do seu terreno.

Artigos  6 dicas para reformar a sua casa com ideias ecológicas

Artigos  6 dicas para reformar a sua casa com ideias ecológicas

Artigos  6 dicas para reformar a sua casa com ideias ecológicas

Astor Water Garden, Oregon, EUA. (https://www.portlandoregon.gov/shared/cfm/image.cfm?id=161702)
Área externa de escola, originalmente pavimentada e impermeabilizada, cuja construção do jardim reduz a temperatura externa do ar, aumenta a drenagem das águas de chuva e cria um ambiente de melhor qualidade estética e de conforto para os usuários .
Fotos: Erin Middleton
Fonte: DUNNETT, Nigel e CLAYDEN, Andy. Rain Gardens – Managing warter sustainably in the Garden and design landscape, p.153 e 154. Oregon: Timber, 2007.

5 Aumente a Luz Natural

Artigos  6 dicas para reformar a sua casa com ideias ecológicas

Na foto, um projeto de Iluminação natural obtida por “solar tube” em banheiro realizado pela Otala.

Vivemos em um pais com abundância de luz natural, usea diminuindo o consumo de energia elétrica! Se você vai trocar suas janelas pense na possibilidade de adotar janelas maiores mas protegidas da radiação solar direta, isto é, permitir apenas a entrada da luz , mas impedir a entrada dos raios solares que irão aquecer o interior dos ambientes.

Outra oportunidade no caso de reformas é usar claraboias, também protegidas, e coletores solares nos tetos, principalmente em ambientes que não tem condição de receber grandes janelas, como banheiros ou corredores.

Na foto ao lado, como exemplo, um projeto de Iluminação natural obtida por “solar tube” em banheiro, desenvolvido pela Otala Arquitetura e Urbanismo, juntamente com a reforma do telhado de uma residência.
A iluminação natural indireta se compõem com a iluminação artificial, feita por lâmpadas de LED, e garante um nível mínimo de iluminamento no ambiente durante o dia, além de aumentar a sensação de conforto.

6 Coletores Solares e Lâmpadas de LED

Algumas medidas que reduzem o gasto energético são os coletores solares e a iluminação por lâmpadas de LED. Atualmente, os coletores solares utilizados para o aquecimento de água já são financiados pela CEF e as lâmpadas de LED, que já sofreram sensível diminuição de valor, economizam de modo significativo o consumo de energia elétrica.

Interiores

Conforto Ambiental

Urbanismo

Portfolio Items